Como seguir dieta ‘low carb’ ajudou Izabel Alvares, ex-MasterChef, com a compulsão alimentar


Como seguir dieta 'low carb' ajudou Izabel Alvares, ex-MasterChef, com a compulsão alimentar

Izabel Alvares mudou muito desde que venceu a 2ª edição do MasterChef Brasil, em 2015. Conhecida por ser excessivamente emotiva nas provas e também por ter sido alvo de gordofobia nas redes, a cozinheira persistiu na gastronomia, se especializou em alimentação low carb, abriu o próprio negócio e acaba de lançar um livro com receitas do estilo de vida que adotou para a vida, chamado de Delícias da Izabel, da editora Alaúde.

Nos últimos quatro anos, a cozinheira estagiou em um dos melhores restaurantes do Rio de Janeiro, abriu a própria empresa e diz estar feliz e saudável. Em entrevista ao HuffPost Brasil, Izabel contou que, após 10 anos sendo obesa, conseguiu emagrecer quase 40 quilos com saúde e comendo bem seguindo a dieta low carb, regime rico em legumes, verduras, gorduras boas e proteínas e baixa ingestão de carboidratos.

“Eu era uma pessoa muito compulsiva, sempre tentando reduzir meu consumo diário de calorias sem pensar no tipo de alimento que eu estava comendo. E a low carb me permitiu olhar para a comida com controle sobre ela”, contou a cozinheira.

Ela optou por seguir a low carb após ter diversos problemas de saúde, agravados pela obesidade, e decidiu dedicar sua carreira ao estilo de vida. Além do livro, a cozinheira tem a empresa Magrela, especializada em produtos low carb. Ao HuffPost Brasil, Izabel contou como foi sua trajetória após o programa MasterChef, por que optou por mudar seus hábitos alimentares e revela estratégias para quem quer começar a cozinhar. Veja:

Como seguir dieta 'low carb' ajudou Izabel Alvares, ex-MasterChef, com a compulsãoReprodução/Instagram

O que mudou após vencer o MasterChef Brasil? Pode contar um pouco da sua trajetória após o programa?

Minha vida mudou completamente desde que eu participei do programa, na edição de 2015. Eu tive essa transformação alimentar, física, fiz uma dieta e mudei tudo. Fui para Paris para fazer o [curso de gastronomia da] Le Cordon Bleu, estagiei em restaurantes estrelados e abri minha empresa Magrela, especializada em produtos low carb, que é um e-commerce e tem pontos de venda em São Paulo e no Rio. Eu migrei 100% para a gastronomia, vivo disso e hoje estou muito bem e muito, muito feliz.

O programa te ajudou profissionalmente? Quais pontos você acredita que evoluiu durante e após o MasterChef?

Ele me ajudou muito. Eu saí do programa já empregada, com estágio no Le Pré Catelan, no Rio, com ajuda do [apresentador e chef Érick] Jacquin, que me indicou. E só para você entender: imagine um restaurante com estrela Michelin aceitar uma pessoa que nunca tinha trabalhado antes com gastronomia, isso não existe no mundo real. O programa meio que me catapultou 10 anos de carreira, eu acredito. Dentro do programa eu aprendi a organizar mais minhas ideias, a ser uma pessoa menos ansiosa, perder o medo de me desafiar e de poder realmente me entregar a coisas novas. Eu tinha muito medo de tudo e acho que sou mais corajosa também. Sem dúvida o programa me ajudou demais nesse sentido.

Além de ter a própria empresa, você também lançou um livro de receitas low carb, que se chama Delícias da Izabel. Por que decidiu se dedicar às receitas com baixo índice de carboidratos?

Minha decisão de seguir a dieta low carb foi que ao longo dos 10 anos em que eu estive obesa eu tentei todos os tipos de dieta, inclusive a da proteína que é parecida com a da low carb. O que mais me atraiu nesse estilo de vida é que você não conta calorias, você vai naturalmente reduzindo seu apetite porque você corta a maioria dos carboidratos, e carboidrato me dá muita fome. Então eu não sou uma pessoa que pode fazer uma dieta com um pouquinho de arroz, pouquinho de batata, pouquinho de tudo… Não funciona para mim. Se eu comer batata no almoço eu vou estar faminta e compulsiva, então a low carb me ajuda a ter controle sobre o que eu como e eu não preciso me preocupar a contar calorias, que é uma coisa que eu nunca soube fazer, talvez por causa da minha ansiedade. Se eu tinha 1.200 calorias por dia, eu comia 1.000 no almoço achando que eu ia segurar as 200 calorias do jantar e era uma coisa que eu nunca conseguia fazer. Então com a low carb aprendi a simplesmente controlar minha alimentação.

Como esse estilo de vida mudou sua vida? Como foi a transição para deixar de comer doces e carboidratos, e como é sua vida após a dieta?

Eu era uma pessoa muito compulsiva, sempre tentando reduzir meu consumo diário de calorias sem pensar no tipo de alimento que eu estava comendo. E a low carb me permitiu olhar para a comida com controle sobre ela. Acho que foi muito importante.

E também uma mudança física, porque eu fiquei obesa mesmo, com quase 110 quilos, durante dez anos da minha vida, e isso prejudica todas as áreas, a área estética óbvio, mas também a saúde, eu tinha dificuldade de caminhar, eu tenho artrite reumatoide e tinha psoríase nos meus pés, eu não conseguia me exercitar, e eu era só uma menina, né? Agora tudo isso mudou, eu tenho total controle sob tudo, eu posso comprar a roupa que eu quero, eu posso correr, eu consigo me divertir, então eu devo isso à minha alimentação, à mudança no meu estilo de vida e à comida que eu como todos os dias.

Como seguir dieta 'low carb' ajudou Izabel Alvares, ex-MasterChef, com a compulsãoReprodução/Instagram

Como outras pessoas podem seguir dieta low carb? É possível ser seguida por muito tempo?

Eu gosto de dizer que a low carb não é uma dieta, é um estilo de vida. Ela não é para ser seguida por muito tempo, é para ser seguida para sempre. Estive na Itália agora, claro que comi massa e pasta, mas meu olhar sobre a minha alimentação vai ser para sempre, principalmente durante a semana.

É uma alimentação muito saudável, de legumes, verduras e boas proteínas, de boas gorduras, muito próxima à alimentação mediterrânea, então eu acho que é um estilo de dieta que você deve adotar para vida, mesmo que você não precise emagrecer.

Não tem necessidade comer todos os dias das nossas vidas, três vezes por dia, farinha de trigo. Ainda mais hoje em dia, que as farinhas de trigo são de péssima qualidade, super industrializadas, passam por um processo de clareamento com alvejante, e a gente não precisa passar por isso todos os dias.

Eu acho que existe um prazer em você comer coisas como macarrão, mas eu também procuro a procedência, quando vou me alimentar com esse tipo de alimento, vou nos melhores lugares, na França, na Itália, e tento trazer isso pro Brasil também, porque a coisa do junk food é realmente prejudicial para as pessoas.

Dietas da proteína, como a Dunkan e a Keto, são diferentes da dieta low carb?

Essas dietas são todas diferentes da low carb. A cetogênica se aproxima mais, onde você consome também boas gorduras, muitos legumes e verduras e proteínas. Na verdade, a diferença principal entre a keto e a low carb é a quantidade de carboidratos consumidos. A keto é uma dieta que se consome menos carboidratos ainda, mas a estratégia é a mesma: alto consumo de gordura saudáveis para trazer saciedade, na sequência, legumes e verduras e, na sequência, proteínas e depois algumas frutas, normalmente vermelhas.

A dieta da proteína foi uma moda muito grande mas é pouco saudável porque ela limita inclusive drasticamente a ingestão de legumes e verduras e consome basicamente proteína. Além de fazer muito mal para seus rins, você tem inicialmente uma perda de pesa muito rápida porque você desincha muito, mas o corpo é muito inteligente, ele consegue transformar proteína em energia, ou seja, seu metabolismo se adapta como se adaptaria com o carboidrato, sendo que é com proteína, então a médio e longo prazo ela não funciona.

Hoje, as pessoas cada vez mais pedem comida ou comem fora. Como resgatar a tradição de cozinhar?

Eu sugiro receitas simples, acho que é esse o caminho: comida simples.

Sem dúvida os canais do YouTube colaboraram muito para que as pessoas partissem do zero e aprendessem a cozinhar sozinhas, criar autonomia, profissionais como a Rita Lobo fazem muito bem esse trabalho. Acho que o MasterChef ajuda muito, as pessoas têm interesse de cozinhar em casa.

Muitas pessoas pedem comida pela praticidade, mas cada vez mais elas têm mais acesso. Mais acesso a maneiras de cozinhar e à facilidade de cozinhar. Acho que é uma tradição que nunca vai morrer e, na verdade, a gente está começando a ver um resgate disso, que espero que seja só o começo. E o meu livro faz parte desse resgate. É um livro para quem quer emagrecer, quem quer mudar de vida, mas com receitas simples, muito fáceis, e com olhar afetivo sobre a comida. Quem vê as receitas consegue enxergar que são receitas familiares.

Como seguir dieta 'low carb' ajudou Izabel Alvares, ex-MasterChef, com a compulsãoReprodução/Instagram

Baseado nisso, você tem dicas de estratégias para as pessoas que querem se aventurar na cozinha? Por onde começar, como tornar isso um hábito, como conquistar a frequência e o amor pela culinária?

A principal dica que eu posso dar é organização. Você precisa ser uma pessoa organizada: vai chegar no domingo e definir um horário ― como é para tomar banho ou para dormir ― para você cozinhar sua comida. Eu, por exemplo, normalmente faço minha comida da semana nas segundas. Eu faço uma quantidade muito grande de legumes de acompanhamento, então coloco tudo no forno o suficiente para 3 ou 4 dias. Aí durante a semana eu faço o complemento do prato, como um bife ou um ovo, coisas simples para irem junto com os legumes que são super saudáveis.

Se você se organizar e escolher coisas que são simples de fazer, porém muito saborosas, facilita muito manter a dieta como também iniciar o prazer em cozinhar.

A principal dica para quem quer se aventurar na cozinha é começar por coisas mais simples: sopas e caldos, que são mais fáceis, e ir evoluindo para assados e deixar a fritura por último porque você precisa ter mais controle do fogo. Se você trabalhar com forno terá mais facilidade porque observará a mudança do prato lentamente, escolher processos lentos, que dá para ver o alimento se transformando. Não é uma coisa imediata que precisa fazer correndo.

Ver Post Original

Nenhum Comentário

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *